E você ainda acredita que tem privacidade ?

Eu sei que eu vou soar chato com este post, até porque muita gente esperaria que eu fizesse algo como a maioria das pessoas está fazendo.

Um post chateado falando contra o projeto PRISM e a incapacidade do governo americano em respeitar as liberdades individuais.

Não, eu não vou …

Você acredita em privacidade ?

Sabe porque ? Porque a privacidade é algo que nós não temos a muito anos e seria hipocrisia de minha parte ficar participando deste orgasmo coletivo simplesmente porque o ‘governo americano tem acesso aos meus dados’.

Meus dados já não são meus desde o dia em que eu nasci. Sim, eu não lembro do momento ( porque eu deveria estar mamando e quem fez foi meu pai ), mas eu comecei a perder minha privacidade no dia em que meu pai me ‘registrou’ no cartório, e eu ganhei minha ‘certidão de nascimento’.

Depois vem o famigerado CPF. Sim, aquele que dá direito a um monte de ‘malucos’ da Receita Federal a ter acesso aos meus dados ( e a algumas pessoas que tenham comprado o famoso DVD lá na Santa Efigênia em São Paulo ) e com eles, saber boa parte do que eu faço ‘monetariamente’ em solo brasileiro e fora dele.

Jesuino usando seus dados
Além disto, acredito eu que a maioria das pessoas nunca leu os termos de uso dos serviços que utiliza.

Vamos pegar dois dos serviços mais utilizados em todo o mundo. Facebook/Google.

A receita principal de ambos os serviços vem de publicidade. Sim, publicidade esta que paga a ‘gratuidade’ dos serviços para você.

Já notou que boa parte dos anúncios que aparecem para você, em geral tem a ver com o que você posta/lê ou até recebe no seu email/timeline do Facebook ?

Sabe porque isto acontece ? Porque toda a Inteligência tanto do Google quanto do Facebook estão em cima dos seus interesses.

O preço da publicidade nestes sites tem um preço e retorno bom para quem os utiliza por isto.

Porque você quando assinou aquele serviço aceitou que os seus dados fossem analisados por estes sites ( e por milhões de outros por aí ).

Até o presente momento já deu para ver que sua privacidade já foi para o espaço pois seus dados ( vida ) estão disponíveis para o governo e ainda, sua vida digital está disponível para estes dois gigantes né ?

Calma que vai piorar

Sim, porque no fim isto é feito por tudo e todos na internet. A base dos negócios de internet hoje é ‘tornar’ sua experiência o mais personalizada possível.

E isto só é possível através do monitoramento constante de tudo que você faz em algum espaço virtual da web.

Eu sei que a sua sensação agora é de estar sendo observado por tudo e todos na internet né ?

Deixa eu lhe desanimar, não é só na internet não.

Seus dados são monitorados toda hora por pessoas tanto na internet quanto fora dela.

Privacidade, isto não te pertence
Sim, porque uma coisa é certa.

Define-se por privacidade a capacidade de uma pessoa em controlar a exposição e disponibilidade dos dados acerca de si.

Após ler este texto você ainda acredita que tem esta capacidade ? A nossa própria existência em sociedade nos força a abrir mão da privacidade.

Porque nossos dados estão disponíveis para outros e nenhum de nós tem controle completo sobre aquilo para saber se tais dados estarão disponíveis a outros sem nosso consentimento ( já citei acima a venda dos seus dados que a Receita Federal deveria manter a distância dos olhos alheios ).

O que podemos fazer ?
Quanto a privacidade ? Nada.

Ela já foi perdida e nunca mais será recuperada.

Quanto mais dados uma sociedade gera, menos privacidade ela terá, pois é a partir da exposição de dados que temos a chamada ‘Sociedade da Informação’.

Aí, você se pergunta. Porque você está dando nome de dados para a informação que eu posto na rede.

Porque o que você posta na rede não é informação.

Informação é quando um analista qualquer coletará tudo que você postou na rede e a partir dali conseguir retirar a informação daquilo tudo e chegar a alguma conclusão que servirá a alguém.

E é neste problema que chegamos hoje. Nossa sociedade é baseada na informação. E a informação é uma inimiga absoluta da privacidade.

E assim, não sei como lutar pela privacidade sem abrir mão de tudo que nós amamos hoje, que é a tranquilidade de ter as informações na nossa mão na hora que quisermos.

Mas, se você quer realmente privacidade, vou lhe dar uma dica. Bem rápida.

Largue mão de tudo que você gosta, eletrônicos, eletricidade, boa vida, e vá morar no mato.
Lá bem longe das benesses da vida, comece a caçar sua própria comida e sobreviver como nossos ancestrais sobreviviam.

Sem opções

É, quando me disseram isto, infelizmente, me toquei que só existe uma possibilidade ….
Se mata

É, depois do que foi dito acima, se tocou né ? Siga o conselho da Carminha e tenha finalmente sua privacidade recuperada.

 

ataliba

Analista de Sistemas com especialistas em Unix/Linux e Redes de Computadores aprendeu a gostar de segurança da informação durante sua atuação profissional e após uma Pós, se apaixonou por inteligência e ContraInteligência.

Você pode gostar...