Social Minas, no fundo, um evento legal :-)

Bom, de cara, eu vou dizer, o evento para mim não começou lá muito bem. O PagSeguro, que como qualquer um sabe, é um produto do falho UOL, me deu um bruta trote. Como bom prevenido, eu sempre vou aos eventos com o comprovante de pagamento, mas desta vez a anta aqui, não fez o dever de casa. Cheguei no evento, sem o comprovante de pagamento e sabe no que deu ?

Tive que voltar para casa para pegar o comprovante, falando que eu havia pago. Como eu moro pertinho daqui até que não foi difícil fazer isto não. Fui em casa e depois voltei para o evento.

Nada muito difícil para um nerd que até estava interessado em participar do evento.

O evento em si, lógico, teve um foco mais voltado para quem é ligado a área de publicidade e comunicação. Nesta área de publicidade, jogo todos que estão voltados para criação de produtos web e criação em agências. Por isto, acho, como estou tão desligado da área de criação web, eu fiquei meio perdido no meio daquela discussão toda.

Um ponto negativo, pelo menos neste primeiro evento, que eu achei, foi que demorou demais para começar. Com isto, quando ele começou o desinteresse já estava um pouco grande e como o primeiro palestrante tinha pouca experiência em falar em público ( ao que pareceu ) a coisa desandou.

Vamos lá então. A primeira palestra foi uma viagem pelas mídias sociais. O palestrante André Fonseca mostrou um pouco de números atuais em mídias sociais, sendo logicamente, que o Orkut é o mais conhecido aqui no Brasil.
Foi meio inseguro na apresentação, talvez por isto eu não vi nada a se ressaltar, não pela qualidade, mas porque ela foi mais voltada para um painel geral das discussões em cima do que se utilizar em cima de mídias sociais.

Ou seja, o que eu entendo de mídias sociais, e o que nos foi mostrado ali, é que hoje elas servem como um framework para que se possam ser desenvolvidos produtos em cima. Haja vista, os jogos que hoje o Orkut tem, e agora, estão começando a aparecer para o Twitter,
As midias em si, são produtos base. A criatividade de quem desenvolve, é a qualidade do que vai ser apresentado ao usuário.

A Dito, ao que parece tem esta missão e uns produtos bem interessantes. A apresentação, em si, realmente valeu para conhecer a Dito um pouco mais e conhecer um pouco mais do trabalho dos caras.

Se houve um pouco do matar o brilho da palestra, pela demora do começo do evento, já viu … a qualidade da apresentação se fez presente.

Logo depois, foi a vez da apresentação que eu realmente fui ver, pois tinha a Dona Raquel Camargo no meio. Na realidade foi um painel geral ( este sim, com as outras duas que estavam falando voltadas totalmente para o lado publicidade ) sobre mídias sociais e como usá-las mesmo para divulgação de produtos em si.
As trés eram a Raquel Camargo, figurinha já conhecida de quem mexe com Twitter e afins, e a meu ver, dispensa apresentações, Letícia Lira da Vivo, e Rachel Horta, se não me engano da Mapa Digital ( por sinal, uma agência ).
Foi algo voltado para trẽs opiniões. Uma, de quem é envolvido com mídias sociais ( a Raquel ), uma de quem é do lado do vendedor de produtos de mídia ( Rachel, da Mapa Digital ) e uma cliente ( Letícia da Vivo ).

Do Painel o que deu para se tirar é: mídias sociais são algo tão novo, que ainda são um grande problema para as empresas se acostumarem com. Ou seja, há empresários que ainda acham que não precisam estar na internet. se esquecendo que estando ou não, as pessoas que usam os seus serviços vão colocar as coisas lá.
Ou seja, mostraram alguns números, mitos de quem trabalha com isto, como apresentar isto para o cliente. Aliás, este é o tchan.

O que mais acontece são empresários que acham as mídias sociais brinquedo de criança e não dão atenção.

Uma coisa que eu discordo um pouco da visão de que o público de mídias sociais não compra. Tenho como modelo todos os que eu conheço que são usuários de mídias sociais e elas levam a sim, comprar.
Ou seja, eu pesquiso, compro e se gostar ainda produzo conteúdo falando sobre o que gostei ou não.

Não sei se isto é um padrão ou meu ciclo de amizades nestas redes[bb] é mais restrito, mas minha visão é esta.

Dispois, houve o Cofee Break, conheci o Lucas Menenzio, que estava puto porque tinha detonado a fonte do Notebook hahahaha eita eita. E mais alguns outros que acabei não pegando o nome, infelizmente.

Ao que pareceu parece que o TwitterBH estava em peso lá no evento.

Dispois do Cofee Break, fui ligar o note e acessar um pouco a net. Estava completo. Nerd sem acesso internet é o mesmo que peixe sem água hahahahahaha

Logo depois veio a palestra da Lou Martins. Em si, digamos que a palestra foi bem legal. A mais bem humorada, e posso dizer a todos vocês, a com o ritmo mais interessante. Ela mostrou algumas coisas sobre mídias sociais e como elas podem ser utilizadas para ações.

Que ações ? Aquelas que movem a paixão das pessoas. Um exemplo foi eles trabalharem com as fãs do Jonas Brothers[bb] ( menudos do novo milênio ) e fazer as fãs loucas criar videos e outras coisas para ganhar ingressos para ir ao show.
Ridículo ou não, para todos nós, o que mostra é que ninguém precisa gastar muito hoje para divulgar seu produto, desde que saiba trabalhar com a emoção das pessoas.

O que deu para ver é: a Lou Martins tem grande experiência na área e realmente, foi de alta importância no evento.

O que eu digo sobre o evento é: que venha o segundo. Apesar dos peseares, o evento foi super bom, faltou um pouco de ritmo, o que causou um grande tédio a mim no final, mas valeu a pena.

Parabéns para todos que organizaram o evento, e sem dúvida, com total destaque para a Dona Raquel Camargo e a Lou Martins ( desculpe, Dona Lou, por ter dito que a sua palestra estava entediante, mas no fundo, eu é que estava entediado, realmente, analisando todo o evento, a sua palestra foi a melhor ).

Quero agora, com toda certeza, um evento Nerd/Geek. Credo, eu quero código, rotas e afins.

O que eu aprendi neste evento é: não sirvo para comunicação, porque eu sou totalmente introvertido e voltado para coisas técnicas hehehehehe