Somos todos MAJU, MAV e sim, há política nos movimentos virtuais

Muita gente não gosta de ver vídeos de pessoas da direita porque eles são radicais. Aí endeusam alguns de esquerda porque a direita não merece crédito mas qualquer bobagem que a esquerda fale é válida porque o cara é de esquerda.

O que não é verdade. Ninguém é mais inteligente por ser de esquerda ou de direita. Aliás, boa parte das pessoas que são de esquerda ou direita são simplesmente reverberadores da opinião de alguém e na maioria das vezes  não tem nem idéia do que estão reverberando.

O último episódio deste tipo é sem dúvida o acontecido com a tal apresentadora do tempo do Jornal Nacional que eu sinceramente nem tinha noção do nome dela até o acontecido na internet. Sim, porque por mais que seja um quadro importante nos jornais hoje em dia a previsão do tempo perdeu lugar para aplicativos muito mais interessantes que estão instalados em nossos smartphones.

Mas a moça deve ser competente ( não sou especialista em TV para saber se é ou não ) e está lá por mérito próprio. Portanto ela merece respeito e ninguém pode ou deve desrespeitá-la por cor de pele, ser de um partido ou não, etc. Cada um faz aquilo que quer, como quer e do jeito que quer. Eu sou desta opinião.

E como temos grupos retardados tanto na esquerda quanto na direita, a imagem abaixo começou a ser reverberada nas redes sociais.

Maju PT

Eu sou da opinião que qualquer coisa que envolva a MAV deve ser levada em crédito e quando recebi a imagem fiquei meio com o pé atrás. Tanto que não apoiei nada em relação a tal Maju porque como ela tem realmente ligação com o partido era fácil entender que isto poderia ser realmente viável.

Mas o pessoal do e-farsas descobriu que o escritório citado, Pepper que é o do marido da tal Maju nada tem a ver com o escritório envolvido na Lavajato que é a Pepr, algo bem parecido.

O grupo que atacou a apresentadora é um tal de Warning~, que é um grupo que tem a intenção de por zoeira atacar páginas de famosos.

O grande problema do Warning é que eles normalmente atacam páginas de direita. Sim, por mais que alguém tente falar o contrário, eu pelo menos não vi nenhum ataque deste grupo a alguma página que realmente seja de esquerda, portanto, o grupo sabidamente tem sim uma motivação política.

Como boa parte dos MAVs, que são guerrilheiros cibernéticos foi infiltrada em vários lugares na internet pode ser que este grupo sim, receba dinheiro para algumas de suas ações criminosas ( ou não ) na internet.

É neste ponto que eu discordo do pessoal do e-farsas. E é uma das poucas vezes que eu vi um vídeo do Nando Moura e concordei com quase todo ele.

Ao contrário do que se acredita sempre há uma intenção política em ataques na internet. Seja um simples deface a uma página até a ataques coordenados como este.

Eu sei que o Nando Moura como sempre pegou pesado. Este é o estilo dele. E eu duvido realmente que ele tenha algum integrante lá falando algo para ele.

Mas que ele tem razão em relação a MAV, ele tem sim. Eles estão por aí e aprontando e boa parte destes ataques coordenados e com finalizações no sucesso de grupos ligados ao partido ou causas da situação, tem a mão deles sim quando se fala em internet.

Como diria Fox Mulder, a verdade está lá fora … pare de acreditar que existe beleza na natureza humana.

Não existe, ela é suja.

ataliba

Analista de Sistemas com especialistas em Unix/Linux e Redes de Computadores aprendeu a gostar de segurança da informação durante sua atuação profissional e após uma Pós, se apaixonou por inteligência e ContraInteligência.

Você pode gostar...

  • De acordo. Existe gente mal intencionada na direita e na esquerda, mas dar uma de “não tem motivação política” para parecer isento é exatamente o contrário de ser isento.

    A MAV de esquerda tem (ou tinha, agora que o governo mudou e o dinheiro acabou) no meio um grupo de pessoas extremamente maliciosa, bem ao estilo de “o fim justifica os meios”, disposto a espalhar informação falsa, velha, seja lá o que for, desde que ajude a causa deles.

    • Isto aí, este é o grande ponto do post. Não há como dizer que um movimento como o MAV ( que era uma militância virtual ) não tinha cunho político.
      Chega a ser até estranho 🙂
      Valeu pelo comentário.